Combate ao Bulliyng

Posição da Equipe LPM em relação ao combate ao Bullying.

Posição da Equipe LPM Jiu Jitsu no combate ao Bulliyng

Na nossa concepção, cada pessoa lida com o Bullying de uma jeito diferente, até porque ele ocorre de várias formas distintas. O parâmetro que usamos para avaliar essa questão é a forma como as vítimas reagem à agressão ou intimidação, seja ela direta ou não. O problema está em não reagir, ficando paralisado pelo medo ou pela vergonha, numa sensação angustiante de impotência.

Acreditamos que as instituições devem definir canais para que as pessoas reclamem e denunciem qualquer tipo de abuso. Entendemos, também, que os pais devem observar como seus filhos reagem a situações dessa natureza, orientando-os sobre a melhor forma de enfrentá-las, ou buscar ajuda se for preciso, para que consigam transformar esse problema em algo que os fortaleçam em futuras ocasiões. Já a Equipe LPM Jiu Jitsu, através da prática de artes marciais, encoraja as pessoas a definirem limites em situações de conflito e as ajudam a sentirem-se mais confiantes na “luta” por seus direitos. Esses três universos; as instituições, a família e a Equipe LPM Jiu Jitsu devem estar em consonância para que a criança sinta-se amparada e preparada para enfrentar o Bullying.

No entanto, a radicalização no combate ao Bulliyng pode fortalecer a idéia para as crianças de que elas não são capazes de lidar com situações de desrespeito de forma autônoma, e não é essa a política que a Equipe LPM Jiu Jitsu vai adotar em relação a esta questão. Somos contra o desrespeito seja ele qual for, mas entendemos que o respeito deve ser dado e deve ser cobrado. Desrespeitar alguém é condenável, mas também condenamos a abdicação do direito de cobrar respeito de alguém.

Existe, inclusive, um movimento internacional, chamado Endangered Species (espécies em risco de extinção), ao qual a Equipe LPM Jiu Jitsu participa, em que, entre outras coisas, valoriza-se a autonomia das pessoas frente às pressões das indústrias de consumo em massa que querem determinar padrões inalcançáveis estéticos e de performance. Vemos no caso de um combate radical ao Bullying, uma busca por um padrão inalcançável de ambientes inócuos, onde não existe risco algum e onde tudo é perfeitamente controlado.

Não podemos entrar nessa obsessão por criar ambientes radicalmente “esterilizados” ou imunes à crueldade humana. A censura a brincadeiras e jogos que desagradam a alguns, sem avaliar caso a caso e sem antes dar a oportunidade de defesa, é superproteção. As pessoas devem desenvolver autonomia para agir ou não nessas situações, dependendo do que elas acharem conveniente no caso. Isso vai ser recorrente em suas vidas até a velhice e a fuga dessa realidade pode criar na vítima um estigma de que ela não é capaz de reagir a nada.

Episódios de Bullying devem ser avaliados e punições aos agressores podem ser necessárias em muitos casos, mas elas não podem ser generalizadas, assim como censuras prévias também não.

Enfim, no combate ao Bullying a Equipe LPM Jiu Jitsu valoriza virtudes como a coragem, o companheirismo, a tolerância, a dignidade, a solidariedade e algo que pode parecer fora de moda, mas que é o reflexo do verdadeiro praticante de arte marcial, o cavalheirismo. Podemos garantir que quem compartilha de nossos valores não se identifica com a prática do Bullying e não fica passivo a injustiças impostas a qualquer um que seja.

Prof. Cleiber Maia

Últimos Tweets


Follow @lpmjiujitsu

Visitantes